Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência de navegação.

1

Radioproteção

Radioproteção

A Radioproteção é um conjunto de ações que visa proteger, tanto as pessoas quanto o ambiente de trabalho de possíveis efeitos causados pelas radiações ionizantes.

O que é a Radiação
Os materiais radioativos e a sua decorrente radioatividade produzida existem no espaço sideral desde a origem do universo, começando a ser utilizados a partir do séx. XIX. A Radiação é a propagação de energia na forma de ondas eletromagnéticas ou de partículas. A onda eletromagnética, por sua vez, é uma forma de energia constituída por campos elétricos e campos magnéticos, que variam e oscilam em planos perpendiculares entre si, e que são capazes de propagar-se no espaço. No vácuo, sua velocidade de propagação é de 300.000 km/s.
Entendendo a potência e as consequências da Radiação, é possível atuar na Radioproteção em diversos setores do mercado, zelando pela saúde e bem estar de todos os envolvidos.
Desde a descoberta da Radiação, séculos de pesquisas forneceram dados e grande conhecimento acerca dos mecanismos biológicos pelos quais ela pode afetar a saúde, colaborando nos estudos a favor da Radioproteção.
Radioproteção
Radioproteção ou Proteção Radiológica é um conjunto de medidas que protegem o homem e o ecossistema de possíveis efeitos indesejáveis, causados pelas radiações ionizantes.
Para isso, ela analisa os diversos tipos de fontes de radiação, as diferentes radiações e modos de interação com a matéria viva ou inerte, as possíveis consequências e sequelas à saúde e riscos associados.
Para avaliar quantitativa e qualitativamente esses possíveis efeitos, necessita-se definir as grandezas radiológicas, suas unidades, os instrumentos de medição e detalhar os diversos procedimentos do uso das radiações ionizantes.
O tema demonstra grande complexidade e responsabilidade! A saúde dos funcionários e do meio ambiente pode estar em risco, por isso, muitas indústrias buscam empresas especializadas em segurança industrial e radioproteção.
Além da confiança e segurança, ao contratar um serviço de radioproteção de qualidade, a indústria também reduz custos, pois transfere parte da sua responsabilidade pelo cuidado e manuseio de material radioativo para uma empresa com expertise em radioproteção. Dessa forma, as companhias evitam problemas com mão de obra fixa e com a legislação, que é bastante dura no que diz respeito à radiação.
Normas e Procedimentos para Radioproteção
ICRP – A Comissão Internacional de Radioproteção é uma organização independente, internacional e não governamental, com a missão de fornecer recomendações e orientações sobre proteção contra radiações, além de definir procedimentos em situações de emergência, caso o funcionamento de uma instalação ou prática radiológica esteja fora da normalidade.
ICRU – Comissão Internacional de Unidades e Medidas cuida das grandezas e unidades, seu processo de aperfeiçoamento e atualização.
Os parâmetros estabelecidos nas publicações da ICRP e ICRU constituem recomendações internacionais. Cada país pode ou não adotá-las, parcial ou totalmente, dependendo do estágio de desenvolvimento do país, da capacidade ou da viabilidade de execução, em cada área de aplicação.
– Indivíduo Ocupacionalmente Exposto, ou seja, a nomenclatura para a medida de exposição normal ou potencial do indivíduo a toda atividade humana que introduz fontes de exposição, vias de exposição adicionais, ou estende a exposição a mais pessoas. As empresas que lidam com materiais radioativos mesmo que não como produto, mas como parte ou consequência da dinâmica da atividade são obrigadas a seguir as normas da CNEN se quiserem continuar em atividade.
Princípios de Radioproteção
A verdadeira cultura de segurança em relação à radioproteção inclui: estrutura, organização, prática, habilidade, treinamento, conhecimento, entendimento coletivo e trabalho em equipe.
Muitas vezes, medidas de Segurança Física e Segurança do Trabalho coincidem com as de Radioproteção, evitando situações de insalubridade e periculosidade, que podem trazer danos visíveis aos funcionários das indústrias. Porém, as regras para Radioproteção são ainda mais exigentes, pois quando os limites máximos permissíveis são ultrapassados, dificilmente algum dano é constatado, tornando-se tarde demais.
É fundamental seguir os princípios e cuidados normatizados pela instituição que regulamenta e fiscaliza toda ocorrência dentro e fora do âmbito profissional acerca de materiais radioativos, evitando questões legais, trabalhistas e financeiras.
Os 3 princípios fundamentais da Radioproteção
Justificação
Os objetivos da proteção contra as radiações são a prevenção ou a diminuição dos seus efeitos somáticos e a redução da deterioração genética dos povos, onde o problema das exposições crônicas adquire importância fundamental. Qualquer atividade envolvendo radiação ou exposição deve ser justificada em relação a outras alternativas e produzir um benefício líquido positivo para a sociedade.
Otimização
O princípio ALARA requer a otimização da Radioproteção em todas as situações onde possam ser controladas por medidas de proteção, particularmente na seleção, planejamento de equipamentos, operações e sistemas de proteção.
Limitações
Impõe-se que as doses particulares de Indivíduos Ocupacionalmente Expostos(IOE) e de indivíduos do público não devem exceder os limites anuais de doses estabelecidas.
Além disso, a Radioproteção também tem como função limitar a probabilidade de ocorrência de efeitos estocásticos.
Cuidados de Radioproteção
As radiações externas podem ser controladas operando-se com três parâmetros fundamentais: tempo, distância e blindagem.
Tempo
Menor tempo de exposição = menores os efeitos causados pela radiação
Otimização de habilidade = menor tempo de exposição
Distância
Para uma fonte puntiforme, emitindo radiações em todas as direções, o fluxo, que é proporcional à taxa de dose numa determinada distância da fonte, é inversamente proporcional ao quadrado dessa distância.
A lei do inverso do quadrado é dada por: onde é a taxa de dose na distância r1 da fonte e é a taxa de dose na distância r2 da fonte.
Note-se que duplicando a distância entre a fonte e o detector, reduz-se a taxa de dose a 1/4 de seu valor inicial. Dessa forma, o modo mais fácil de evitar exposição às radiações ionizantes é ficar longe da fonte.
Blindagem
Quando se opera com fontes intensas ou níveis elevados de radiação, além da habilidade de um técnico bem treinado, é necessário introduzir a blindagem/barreira como fator de proteção. A escolha desse material depende do tipo de radiação, atividade da fonte e taxa de dose aceitável fora da blindagem.