1

Cárie Dentária

Cárie Dentária

A cárie dentária ou num dente com cárie ocorre uma destruição dos tecidos duros, ficando o dente cariado resultante da ação de determinadas bactérias presentes na boca que podem levar à perda do dente afetado, caso não seja efetuada uma intervenção adequada e a tempo no sentido da sua preservação.
Por definição, a cárie no dente é uma doença ou processo patológico infecioso e contagioso que se manifesta nos dentes após a sua erupção na cavidade oral, sendo um dos problemas que atualmente mais afeta a população mundial e, por isso, considerado um problema de saúde pública.
A cárie não é uma doença específica de alguma idade em particular, podendo ocorrer desde uma idade muito precoce até à idade geriátrica.

Dente cariado - tipos, local
Podemos identificar diferentes fases da cárie. A cárie inicial (começo ou início da cárie, ainda superficial), e cárie avançada (mais profunda, podendo mesmo causar fraturas dentárias e até atingir o nervo do dente, causando infeção).
A cárie entre os dentes é, como o próprio nome indica, a cárie que ocorre entre os dentes, podendo afetar apenas um dente ou, então, poder afetar mais do que um dente, (várias ou múltiplas), tendo em conta a localização e a duração das lesões.
A cárie coronária é o tipo mais comum de cárie e aquela que ocorre na coroa do dente, quer seja nas superfícies oclusais (cárie oclusal), faces dos dentes ou entre os dentes.
A cárie radicular ou cárie na raiz do dente, caso se trate já de uma cárie profunda, é geralmente grave devido à sua proximidade com o nervo do dente e que ocorre quando a raiz já está exposta por retração da gengiva.
Já a cárie cervical situa-se no limiar das duas localizações acima descritas, ou seja, na zona de transição da coroa para a raiz do dente.
A cárie dentária ocorre com maior facilidade entre os dentes e nos sulcos e fissuras dos dentes devido à maior facilidade de retenção de resíduos alimentares e maior dificuldade de higienização. Contudo, como vimos, as cáries podem desenvolver-se em qualquer parte dos dentes.
A cárie molar ou cárie nos dentes molares, devido à sua localização (parte de trás da dentição) é das mais frequentes, pois é mais difícil conseguir a limpeza ou higiene destes dentes e existe uma maior facilidade de acumulação de resíduos de alimentos.
A cárie no dente da frente, apesar de menos frequente do que nos dentes de trás, possui a desvantagem de afetar a estética ou visual do indivíduo, podendo com isso inibir a pessoa de sorrir ou mesmo baixar a sua autoestima.
Uma cárie pequena, mais especificamente incipiente ou no seu início, é ainda muito superficial, envolvendo apenas a superfície do esmalte (cárie de esmalte), e por vezes efetuam-se apenas procedimentos de remineralização, ficando a carie inativa. Numa cárie grande isso já não é possível, pois há já uma destruição em profundidade, envolvendo não só o esmalte como também a dentina e muitas vezes a polpa dentária.
A cárie aguda, geralmente afeta mais que um dente simultaneamente e normalmente apresenta uma cor clara. Tem tendência a progredir rapidamente, podendo em pouco tempo atingir a polpa e provocar dor aguda e forte. A cárie crónica, por sua vez, caracteriza-se por uma evolução lenta e intermitente, de cor mais escura e cavidades mais extensas, e com uma sintomatologia muito menos dolorosa.
A cárie recorrente, também chamada de cárie secundária, ocorre normalmente por acumulação de placa bacteriana em volta das restaurações, por falta de adaptação destas ou pela sua deterioração temporal, constituindo indicação para a substituição das mesmas.